PR diz que gás natural deve contribuir para o desenvolvimento sócio-económico do país

O Presidente da República, Filipe Nyusi, disse este domingo na Argélia que o gás natural deve contribuir para o desenvolvemento sócio-económico do país.

Discursando no sétimo Fórum dos Países Exportadores de Gás natural, Nyusi referiu que o governo moçambicano decidiu que 10% do gás produzido deve beneficiar as comunidades locais.

“O gás natural no nosso país, a par de outras soluções energéticas, ocupa um lugar privilegiado por se tratar de um fonte de energia versátil, que pode ser utilizada para uma variedade de fins. Uma das variedades é a geração de electricidade, como combustível para o transporte, produção industrial e de fertilizantes químicos utilizados na agricultura, actividade de maiores rendas e sustento para a maioria parte da população moçambicana. Por estas razões todas, o nosso governo determinou que dez por cento do gás produzido será alocado ao mercado doméstico pelo que se apresenta um vasto potencial de desenvolvimento neste sentido“, disse

Actualmente, segundo o Presidente da República, perto de um terço de geração de energia, em Moçambique, vem do gás natural.

“Na bacia do Rovuma, no norte do país, ressalta a produção de gás natural liquefeito do Coral Sul, FLNG. A sua produção começou em Outubro de 2022, ano em que nos tornamos membro observador deste Fórum “, afirmou.

No seu discurso no Fórum dos Países Exportadores de Gás natural, Filipe Nyusi, referiu que a guerra na Europa, o crescimento populacional e a industrialização colocam desafios no que diz respeito à energia.

” Esta realidade coloca mais pressão desde já a algumas geografias, como a  África Oriental, Moçambique, assim como a todos os países potenciais no mapa das províncias de gás, com melhor posicionamento estratégico, durante o período de transição de energia”, afirmou.

 Por outro lado, Nyusi, disse ser urgente a transição energética:

 “ Deste modo, a filiação de Moçambique ao Fórum dos Países Exportadores de gás natural, como observador, permite-nos assegurar a defesa de uma transição justa, com a substituição gradual dos combustíveis fósseis, por outras fontes de energia mais amigas do ambiente “, disse.

O estadista moçambicano referiu que a sétima Cimeira dos Países Exportadores de Gás natural foi uma oportunidade ímpar para os países produtores e exportadores de gás porque confere uma oportunidade ímpar a todos os participantes “ no alinhamento estratégico rumo a monetização dos recursos.

Cláudio Carlos
Author: Cláudio Carlos

 Liderança  Gestão empresarial  Empreendedorismo  Educação financeira  Tradução e interpretação

Leave A Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *