Seis mortos e três desaparecidos em naufrágios em Niassa

Seis pessoas morrem e três estão desaparecidas na sequência de dois naufrágios e igual número de afogamentos na província do Niassa. O uso de embarcações inadequadas e navegação marítima com caudal em níveis altos são apontados como as causas.

Os dados são resultados de duas situações ocorridas durante a semana passada, nos distritos de Mandimba, Sanga, Marupa e Mavago,  na província do Niassa, na região Norte do país. 

Segundo a porta-voz provincial da Polícia da República de Moçambique em Niassa, Mirza Maguanda, dentre os motivos que terão causado os naufrágios estão, o destaque vai para a predominância de uso de embarcações inadequadas e navegação marítima com caudal em níveis altos.

“Em Mandimba, tivemos o caso de naufrágio devido a más condições da canoa em que esses ocupantes navegavam. Para o caso de Sanga, foi devido ao aumento do nível de água, ou melhor a subida do caudal do rio”,  apontou.

Em coordenação com o regimento da Polícia de Fronteira, as autoridades em Niassa desdobram-se para a minimização dos casos de afogamento e naufrágios.

Numa outra abordagem, Maguanda disse que Niassa mantém-se ainda “firme e inabalável” perante a iminência da tempestade tropical Filipo, que já se faz sentir  no Centro e Sul do país, não obstante as últimas chuvas torrenciais na semana passada.

“Tivemos, na semana passada, o registo de chuvas que originaram a subida de caudais dos rios, nesta semana em particular ainda não temos registos dessas ocorrências”, assegurou a porta-voz da PRM em Niassa, ao mesmo tempo que assegura que, até então, a situação continua estável.

Cláudio Carlos
Author: Cláudio Carlos

 Liderança  Gestão empresarial  Empreendedorismo  Educação financeira  Tradução e interpretação

Leave A Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *